Nota | Enfermagem apresenta solidariedade à Servidora assediada

O Sintrasp deu ampla publicidade, na última semana, ao caso da Servidora Enfermeira Miquéia. Até então, não citamos o nome dela, porém, em claro exemplo de dignidade e de repúdio ao descaramento da Secretaria de Saúde, ela autorizou a divulgação do seu nome. A companheira foi vítima de clara perseguição da Pasta, por meio da secretária adjunta Suzete Souza Franco. Em conjunto ao nosso repúdio, as Enfermeiras colegas de Miquéia iniciaram a divulgação de um abaixo-assinado contra o assédio moral sofrido pela companheira.

LEIA NA ÍNTEGRA

As Enfermeiras RTs (Representantes Técnicas) das Unidades de Atenção Básica da Saúde de Osasco lamentam e repudiam as atitudes tomadas pela Secretaria da Saúde ao realizar a transferência da enfermeira Miquéia Aurélia Vieira Diniz Dantas, antes lotada na UBS (Unidade Básica de Saúde) Munhoz II e agora lotada na UBS do Jardim Aliança, sem motivos cabíveis e contra a vontade da mesma. A alegação foi de que houveram reclamações de funcionários e pacientes.

Ocorre que tal atitude não se coaduna com a verdade, uma vez que a Enfermeira sempre se mostrou solícita e resolvendo as demandas da UBS, e trazendo o munícipe para o centro do cuidado. Inclusive, a gestora da unidade nunca recebeu nenhuma notificação da Ouvidoria.

Considerando que é assegurada à Enfermeira Miquéia e a todas as Enfermeiras RTs do Estado de São Paulo e do Brasil a liberdade de expressão, esculpida no artigo 5º, IV, da Constituição Federal de 1988, sobre política, questões políticas, críticas das atividades administrativas, o que contribui para o mais amplo debate, portanto, elemento indissociável do princípio democrático repudiar a atitude no qual se refere a transferência da Servidora mencionada acima pelos motivos já expostos.

Assim, por meio desta nota, vêm repudiar atos abusivos da Administração pública, em específico, a Secretaria da Saúde desse município, pois se demonstra puro ataque à Servidora Miquéia, após reunião com a Coordenadoria.

A atitude representa condenável tentativa de ataque à democracia e à liberdade de expressão, direitos fundamentais garantido pela nossa Constituição.

Nesta oportunidade, as Enfermeiras se solidarizam com a profissional, que tem se dedicado avidamente na viabilização de melhorias para nossa categoria.

Osasco, 10 de agosto de 2021

ENTENDA O CASO

Servidora da Saúde é vítima de perseguição por alto escalão do Governo. Responsável não ficará impune!

Por causa do excesso de trabalho dos Servidores da Saúde, em boa parte por conta da campanha de vacinação da Covid-19, os trabalhadores não estão se quer tendo tempo de ir ao banheiro ou o direito de fazer suas refeições. Isso é de conhecimento de grande parte do funcionalismo e levamos isso à Secretaria de Saúde. Porém, temos relatos confirmados de clara perseguição de Servidor que realiza denúncia diretamente ao alto escalão do Governo… confira na íntegra.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *